top of page

Dor no Ombro

A dor no ombro é um problema clínico e socioeconómico importante na sociedade ocidental. Dor e rigidez no ombro podem levar à incapacidade de trabalhar e / ou realizar atividades domésticas e de lazer. Para muitos pacientes, as queixas nos ombros não são limitantes embora possam durar várias semanas ou meses. Cerca de 50% dos pacientes que procura ajuda médica ainda apresentam queixas após 12 meses (Luime et al., 2004).

A dor no ombro é a terceira queixa musculoesquelética mais comum na procurar ajuda médica, afetando entre 7% e 26% dos adultos em algum momento da sua vida. Resulta num impacto substancial na qualidade de vida e pode levar a baixas médicas na população ativa. A síndrome do impacto do ombro é a causa mais comum de dor no ombro observada em medicina (Hermans et al., 2013).

A prevalência de síndrome do impacto do ombro (SIO) aumenta com a idade, ocorrendo em cerca de 2,8% daqueles com mais de 30 anos e em 15% daqueles com mais de 70 anos (Hermans et al., 2013).

 

A maioria dos pacientes com SIO melhora com o tratamento não operatório, e alguns pacientes mesmo com rutura da coifa dos rotadores, parcial ou total podem recuperar a função com o tratamento não operatório (Hermans et al., 2013).

--

Luime, J., Koes, B., Hendriksen, I., Burdorf, A., Verhagen, A., Miedema, H., & Verhaar, J. (2004). Prevalence and incidence of shoulder pain in the general population; a systematic review. Scandinavian Journal of Rheumatology, 33(2), 73-81. doi:10.1080/03009740310004667 

Hermans, J., Luime, J. J., Meuffels, D. E., Reijman, M., Simel, D. L., & Bierma-Zeinstra, S. M. A. (2013). Does This Patient With Shoulder Pain Have Rotator Cuff Disease? JAMA, 310(8), 837. doi:10.1001/jama.2013.276187 

shoulder-pain.jpg
bottom of page